O mainstream underground existe e já faz tempo! Filmes feitos em geral por conteúdos experimentais, temas que se abrem para vários entendimentos, liberdade de linguagem e muitas vezes com baixo orçamento ditam esse estilo.

Matéria Por Maiara Astarte

O termo em si surgiu em 1957 quando diretores se referiam a filmes que faziam um papel “anti-arte em Hollywood”. E ao longo dos anos esse estilo se desenvolveu bastante. O Noisered separou 5 filmes undergrounds para vocês assistirem esse mês, mas estejam com a mente aberta!

1 – Eu, Christiane F. 13 Anos, Drogada e Prostituída – Uli Edel

O filme alemão, dirigido por Uli Edel, conta a biografia de Christiane (Natja Brunckhorst), uma jovem comum, que sonha em conhecer a Sound, discoteca mais badalada do momento. Ela conhece Detlev (Thomas Haustein) e começa a se aproximar das drogas e do álcool. Com o passar do tempo, a protagonista começa a se prostituir para sustentar o vício em heroína. Após 40 anos o filme volta aos cinemas remasterizado e com o mesmo impacto de antes e muito David Bowie.

Esse você pode ver no cinema!

TRAILER

2 – Coffy (Em busca de Vingança) – Jack Hill

Depois de presenciar a morte de sua irmã viciada em drogas, uma bela enfermeira decide fazer justiça com as próprias mãos, vingando-se de cafetões, traficantes e policiais corruptos. O roteirista e diretor Jack Hill, chefe no estilo, sai na frente por não limitar a protagonista aos estereótipos de vítima ou criminosa. O filme foi concebido pela pequena “American International Pictures”, responsável por vários filmes de baixo orçamento.

Esse vai ter que garimpar na internet ou comprar o DVD.

TRAILER

3 – Eraserhead – David Lynch

Henry e Mary têm um bebê que nasceu prematuro e é desumano. Quando a mãe os abandona por não conseguir suportar seu terrível aspecto, Henry deve se esforçar para cumprir seu papel de pai solteiro. Primeiro filme do diretor e levou quase oito anos para ficar pronto. Contou com o incentivo de alguns amigos da época e com uma verba providencial fornecida pelos programas de estímulo da entidade. Essa é uma obra em que nada parece estar no lugar certo. É preciso muita atenção e se colocar no lugar do personagem.

Dá pra achar fácil na internet e até fazer download.

TRAILER

4 – Tramas do Entardecer – Maya Daren

O filme é um curta experimental de 1943 dirigido e estrelado por Maya Deren e Alexander Hammid, sendo também escrito, produzido e editado por Deren. A obra constrói uma narrativa pautada no lirismo e surrealismo, uma linguagem que nos coloca em uma viagem ao subconsciente. Maya influenciou de Bergman a Lynch, então vale muito a pena conhecer a filmografia dela.

Aproveitem que esse e outros filmes dela estão disponíveis no youtube

TRAILER

5 – A conexão – Shirley Clarke

Um grupo de junkies à espera de heroína. Especialmente controverso, venceu um prémio da crítica em Cannes e é hoje um documento valioso sobre a contracultura do início dos anos 1960 e uma obra importante do cinema experimental. Baseado em um livro de Jack Gelber. A diretora é considerada uma das mais importantes cineastas independentes dos Estados Unidos. O filme combina um movimento da câmera da nouvelle vague com uma energia fluida. A conexão foi imediatamente banido pela censura norte-americana, por linguagem obscena e após meses de luta conseguiram apresentá-lo nos cinemas do país.

Tá fácil de achar na internet esse filmaço!

TRAILER 

By Biano

Agente secreto URSAL a serviço no Brasil , curtidor de Músicas Subversivas e um tanto extremas, degustador de cerveja !

Deixe uma resposta