No terceiro single do EP Recomeço, quarteto hardcore paulistano cria oração contra políticos e falsos religiosos

Repetente Records, selo administrado e criado ano passado por Badauí, Phil Fargnoli e Ali Zaher, músicos do CPM 22, que agora conta com a direção artística de Rick Lion, coloca no streaming – com distribuição da Ditto Music Brasil – o novo single do quarteto hardcore Escombro, chamado Amém.

Ouça Amém: https://ditto.fm/amem-escombro.

Capa do single Amém | Arte @bltattoosp

Nesta nova fase, de selo novo, o Escombro mostra uma sonoridade ainda mais agressiva de seu hardcore direto. Em Amém, assim como os dois singles anteriores, Recomeço e Rasgando o Verbo, o quarteto é direto e reto em sua mensagem de cunho social, agora contra exploradores da fé alheia.

Com riffs e batidas cadenciadas e criativas, e feat de Castor nos vocais ao lado de Jota, Amém aponta com reprovação para aqueles políticos e falsos religiosos que usam e abusam da fé para o auto empoderamento e enriquecimento.

Um problema que assola a sociedade há séculos, como destaca o vocalista Jota. “A fé é um dos sentimentos mais verdadeiros do ser humano e é inaceitável que pessoas subveream isso de uma maneira tão cruel. No Brasil, em questão, isso é muito latente, não por pessoas que se autodenominam representantes de Deus em seus templos e igrejas, mas muito também na política”.

Em Amém, o Escombro faz alusões ao Salmo 109, que está na Bíblia, para escancarar a forma equivocada e desumana como se exploram a fé.

Pesado, raivoso e crítico, o Escombro cria uma oração contra esta corja, formada por alguns conhecidos pastores, ex-presidente e até celebridades.

Escombro é Lucas “Jota” Ferreira (vocal), Igor Simões Fugiwara (baixo), Renato Romano (guitarra) e Felipe “Felipeles” Luchini (bateria).

Escombro nas redes
www.instagram.com/escombro.hc

www.facebook.com/ESCOMBRO.HC

Escombro e Repetente Records
Com a Repetente, a banda vai lançar um EP de quatro músicas, intitulado Recomeço.

“É um novo caminho do Escombro. Este período da pandemia nos fez repensar e construir novas ideias. O Escombro é sempre desconstrução e construção, sempre evoluindo. A vida não é imutável, travada. Desafios são parte do processo de seguir e estamos aqui para enfrentá-los e vencê-los”, fala Jota sobre a atual fase da banda.

Jota também fala sobre a parceria. “Estamos felizes demais em estar ao lado do Badauí, do Phil e do Ali, do CPM 22, uma banda que faz parte da história do rock nacional. Têm todo meu respeito”.

Selo Repetente Records

Repetente Records, criada por três músicos da banda CPM22, Badauí, Phil Fargnoli e Ali Zaher, surgiu em 2022 para fortalecer o rock/punk rock em parceria com uma das maiores distribuidoras de música digital do mundo, a inglesa Ditto Music, além de assessoria de imprensa da Tedesco Mídia.

No início de 2023, o selo anunciou Rick Lion como diretor artístico.

O nome tem tudo a ver com perseverança e persistência na música. Repetente tem a ver com a rebeldia contra padrões. Na escola, muitas vezes o aluno “repetente” é aquele que não se encaixa nos moldes, mas eventualmente encontra na música uma forma de vencer na vida.

Ele repete não por incapacidade, mas por não ligar, não se interessar pelas mesmas coisas ou por estar enfrentando problemas maiores e mais urgentes fora da escola. Em vez de copiar a lousa, ele está sempre criando – fazendo desenhos, escrevendo rimas, bolando planos, fantasias impossíveis, se divertindo com uma realidade menos careta e injusta.

Fazem parte do selo as bandas Anônimos Anônimos, Fibonattis, Faca Preta, Escombro, Magüerbes, Statues on Fire e Bayside Kings.

Acompanhe o selo: www.instagram.com/repetenterecords.

Fonte:  Tedesco Mídia


Siga o NoiseRed no Google News e receba alertas sobre as principais notícias

By Biano

Agente secreto URSAL a serviço no Brasil , curtidor de Músicas Subversivas e um tanto extremas, degustador de cerveja !

Deixe uma resposta